Psicologia da Gestalt:

Ao se procurar a tradução da palavra alemã Gestalt, hoje reconhecida no mundo todo, não conseguimos transpor exatamente o significado para nossa língua. Podemos tentar defini-la como gerar forma, dar uma estrutura significante, uma configuração ou uma totalidade organizada.
Um dos precursores da Gestalt foi Christian von Ehrenfels, que enfatizava as qualidades de experiência que não poderiam ser explicadas como combinações de elementos sensoriais. Essas qualidades foram chamadas de Gestalt Qualitäten (qualidades de forma). Para esse pesquisador, a forma em si era um elemento criado pela mente em operação aos elementos sensoriais.
Posteriormente este conceito foi utilizado por Wertheimer, Köhler e Koffka que desenvolviam pesquisas no campo da percepção e que demonstraram que o homem não percebe os acontecimentos que permeiam a vida de forma isolada e sem relação, mas que os organiza em algo, definido ulteriormente como processo perceptivo. Esses estudos foram fundamentais para formação da Escola Gestáltica que enfatizava nossa tendência a integrar partes de informações em um todo significado.
Isso significa dizer que os psicólogos da Gestalt acreditavam que a percepção vai muito mais além dos elementos sensoriais. Durante esse processo, a mente forma ou cria uma experiência completa. Desse modo a percepção torna-se uma organização ativa dos elementos, de maneira que forme uma experiência harmoniosa que vai muito além dos dados físicos básicos disponibilizados pelos órgãos dos sentidos. Em outras palavras, a percepção depende ao mesmo tempo, de fatores objetivos (aqueles fornecidos por nosso sistema sensório) e dos fatores subjetivos, cuja importância pode variar de indivíduo para indivíduo.

A Psicologia da Gestalt compreende que, a realidade do campo visto como um todo interfere na forma da percepção, da aprendizagem e da solução dos problemas. Quando ocorre uma disfunção em algum desses três elementos é necessário uma reorganização do campo perceptual.
É nos fenômenos da percepção que a Gestalt descobre as condições para a compreensão do comportamento do homem. A maneira como se percebe o estímulo provocará o comportamento humano. Vale esclarecer alguns princípios fundamentais e a partir dos quais a percepção se configura:

Princípio do fechamento: afirma que há a tendência de se buscar na memória algum elemento que seja próximo do objeto, na questão de conteúdo e forma, para facilitar o entendimento do mesmo.

Princípio de proximidade: significa que, ao se perceber um objeto, há a tendência de que ele seja agrupado de acordo com a relação de proximidade que ele possui com outro objeto.

Princípio da semelhança: como o próprio nome diz, há uma tendência do homem de agrupar os elementos de acordo com suas semelhanças.

O todo e a parte: significa que ao se observar um objeto, há a tendência de se perceber a totalidade do objeto e não apenas suas partes.

Figura e fundo: uma parte emerge do todo e se discrimina do resto da gravura. A parte que emerge é a figura e os outros elementos são o fundo. A fluência figura-fundo é que garante um aspecto saudável na satisfação das necessidades atingindo dessa forma o equilíbrio.

Clique aqui
1
Fale com a Psicóloga
Fale com a Psicóloga